São Paulo, 19 de Abril de 2019.

"Dinheiro é uma coisa muito útil de se ter. Na verdade, quanto mais você ganha, menos parece que você toca." (Charlie Watts, Rolling Stones)
lll Agenda de Shows
lll Agenda de Shows Cover
lll Álbum de Fotos
lll Baladas Rock 'n Roll
lll Banda da Semana
lll Bandas
lll Bandas Independentes
lll Casas de Shows
lll Colaboradores
lll Colunas & Artigos
lll Direto da Redação
lll Discografia
lll Entrevistas
lll Fale Conosco
lll Lançamentos
lll Letras de músicas
lll Livros
lll MEU ROCK IN SAMPA
lll Meus Dados
lll Promoções
lll Rádios Rock de SP
lll Reviews CD's
lll Reviews Shows




ASSINE ROCK IN SAMPA




lll Login..............

Email:

Senha:



Ache e compre seu CD aqui:



Bandas / Artistas





Rage Against The Machine, por Marcelo Pinto

Mas, em meio a toda essa alienação, de vez em quando nos deparamos com pessoas que tem algo a dizer, que mostram atitude. Zack de la Rocha (vocal), Tom Morello (guitarra), Timmy C (baixo) e Brad Wilk (bateria), os integrantes do Rage Against the Machine, são pessoas assim.

A banda surgiu em 1991, em Los Angeles, e a sua trajetória foi a mesma de muitas outras: fizeram algumas fitas demo, começaram a se apresentar em pequenos clubes, posteriormente abrindo shows de artistas maiores (no caso Public Enemy e Body Count), até conseguirem um contrato com uma gravadora.

A gravadora em questão foi a Epic, que assinou com o grupo no ano seguinte lançando o álbum de estréia, “Rage Against the Machine”. As faixas “Killing In the Name”, “Freedom” e “Bullet In The Head” foram o grande destaque do disco e atraíram a atenção da mídia. Tiveram grande repercussão com o episódio ocorrido em 1993, na Filadélfia, no festival Lolapalloza, onde subiram ao palco com uma fita adesiva na boca, protestando contra uma organização americana que era a favor da censura nas músicas.

O segundo disco já estava sendo muito aguardado e foi somente em 1996 que “Evil Empire” chegou. “Bulls on Parade” e “People of the Sun” fizeram do RATM uma banda conhecida no mundo todo. As letras continuavam ácidas como no primeiro álbum e os vídeos não ficavam atrás, trazendo mensagens de protesto, cenas da guerrilha e do líder Che Guevara.

Três anos depois, foi lançado “The Battle Of Los Angeles”. A tônica do álbum era a mesma do começo de carreira, e como se isso não bastasse para as pessoas tornarem-se fãs do Rage, o som do grupo também mostrava-se muito original. A mistura Rock-Hardcore-Hip Hop, com vocais agressivos e solos de guitarra inusitados, provam que eles tem tanta competência para escrever quanto para tocar.

Porém, uma triste notícia pegaria todos de surpresa: O vocalista Zack de la Rocha afirmou que estaria deixando o grupo. Os motivos de sua saída, segundo ele, foram as divergências políticas e artísticas com os outros integrantes. As duas partes, no entanto, já seguem seus caminhos: Zack saiu em carreira solo, enquanto que seus antigos companheiros formaram o Audioslave junto com o vocalista Chris Cornell, ex-Soundgarden, atingindo grande sucesso.

Como uma despedida para o público, a gravadora soltou em 2000 o álbum “Renegades”, o último do RATM. O track list do disco é composto de covers de artistas consagrados como Bob Dylan, Bruce Springsteen e Rolling Stones.
Fonte: http://territorio.terra.com.br

Envie atualizações sobre Rage Against The Machine:
Seu Nome:
Seu Email:
Informação:

Melhor visualizado com Mozilla Firefox > 1.0 ou I.E > 6.0 em 800x600.
RockInSampa.com.br - Todos os direitos reservados. A RockInSampa é uma publicação da Editora e Produtora Virtual.