São Paulo, 17 de Junho de 2019.

"Dinheiro é uma coisa muito útil de se ter. Na verdade, quanto mais você ganha, menos parece que você toca." (Charlie Watts, Rolling Stones)
lll Agenda de Shows
lll Agenda de Shows Cover
lll Álbum de Fotos
lll Baladas Rock 'n Roll
lll Banda da Semana
lll Bandas
lll Bandas Independentes
lll Casas de Shows
lll Colaboradores
lll Colunas & Artigos
lll Direto da Redação
lll Discografia
lll Entrevistas
lll Fale Conosco
lll Lançamentos
lll Letras de músicas
lll Livros
lll MEU ROCK IN SAMPA
lll Meus Dados
lll Promoções
lll Rádios Rock de SP
lll Reviews CD's
lll Reviews Shows




ASSINE ROCK IN SAMPA




lll Login..............

Email:

Senha:



Ache e compre seu CD aqui:



:: Entrevistas

Upset Kids, por Márcio C. - alternarzine@yahoo.com.br


Upset Kids começou em 2001 a partir de duas garotas, Carol (vocal) e Samara (guitarra) juntas com um ex-integrante, todos amigos da época de colégio e assíduos freqüentadores da casa de shows Hangar 110, dentro de uma época marcada por uma grande renovação de bandas na cena independente.
Desde então foram aparecendo as primeiras composições e ocorrendo, no decorrer, inevitáveis mudanças na formação que se estabilizou em 2004 com Drix (guitarra), Diogo (baixo) e Rodrigo (bateria), além das citadas garotas, Carol e Samara, e disto resolveram que já era hora de gravar a primeira demo.
Entraram em estúdio e registraram 09 faixas, sendo que o resultado ficou tão além do esperado que não tiveram dúvidas quanto ao material que tinham em mãos: o mesmo se tornaria o primeiro Cd do Upset Kids.
Acabaram por trabalhar quase que um ano não só na parte de gravação mas após isto em outros aspectos que cercam o lançamento de um Cd como concepção gráfica e até captação de recursos financeiros para colocar o mesmo em fábrica.
Finalmente quase após um ano superaram todo este processo e no segundo semestre de 2005 tinham em mãos o resultado final o qual foi batizado de Caixa de Recordações. Por uma grande ironia do destino, poucos dias depois de receberem o Cd da fábrica, foram contatados pelo selo paulista F Records que já tinha ouvido falar na banda e se mostrou curioso em conhecer mais o trabalho do Upset Kids.
Após a audição de Caixa de Recordações o selo fecha um acordo para distribuição e divulgação do material e isto fez com que o nome do Upset Kids fosse impulsionado dentro da mídia, além do que a banda também teve oportunidade para fazer bem mais shows inclusive fora do estado de São Paulo.
Com o trabalho fluindo e aos poucos se tornando mais conhecidos, estão cientes de que ainda existe muito a ser feito, muitos lugares para tocar e vários obstáculos a serem superados, mas se mostram dispostos a levar isto adiante e continuar em frente.

1. Por favor apresente-nos o Upset Kids...
Carol: Carol no vocal, Samara na guitarra base, Rodrigo na bateria, Adriano “Drix” na guitarra solo e Diogo no Baixo.

2. Qual foi a maior motivação para formar a banda?
Carol: Foi aquele clima que pairava no ar entre 1999 e 2001 onde eu, o nosso ex-baixista (Diogo) e a Samara íamos no Hangar 110 direto e era uma época em que as coisas pareciam ser mais simples e a gente era muito amigo do pessoal que sempre tocava lá e era muito divertido porque ouvíamos hardcore o dia inteiro e íamos para os shows no fim de semana, aí bateu aquela vontade de ter banda também.

3. Vocês vêm se apresentando bastante nos últimos tempos? Por onde tocaram e como foi a receptividade?
Carol: Já tocamos em quase todos os lugares aqui de São Paulo. Esse ano foi muito bom pra gente pois tocamos em lugares que nós nem nunca imaginamos ir. É legal quando rola show fora da cidade por que rola meio que um desafio de chegar lá na terra dos caras e conquistar o público e é sempre muito louco, porque o pessoal recebe a gente super bem e vem sempre alguém conversar conosco. Um lugar lindo que a gente tocou recentemente foi Curitiba! A cidade é maravilhosa e o pessoal simpático. Mas uma galera que eu gosto pra caramba é o pessoal de Itu!! Mantemos contato com eles até hoje e quando puder, quero voltar lá de novo.
Drix: Nos últimos três meses fizemos mais shows do que nos últimos 2 anos de existência somados! Tocamos nos principais lugares aqui de São Paulo como o Black Jack, Hangar 110, Outs, Vila Rock, Magic Bus, Atari Club, Tribe House, etc. Lá em São Bernardo já tocamos no Volkana, em Itu no Ituano Pub, Mogi das Cruzes no Lounge Beer, em Curitiba foi no 92º. A recepção geralmente é muito boa. Rola sempre uma curiosidade por ver duas meninas no palco, depois tem sempre alguém pra comentar o que achou do show. Às vezes rola de aparecer alguém que nunca vimos na vida cantarolando as musicas lá na frente! É tão legal quando isso acontece...

4. Quais são as influências musicais? E as inspirações para fazer as letras?
Carol: Tem um monte de influência musical. Acho que pra quem é vocalista é difícil responder isso, pelo menos pra mim, que procuro vários tipos de vozes em qualquer estilo musical pra treinar a minha depois que eu parei o coral. Mas de banda eu posso citar o Save Ferris, Rocking Horse Winner, Tsunami Bomb, Le Tigre, Bambix, Tilt, The Anniversary, Element 101, Weezer... e as influências para fazermos as letras vem das nossas botas, decepções, amores platônicos, das situações que vivem nossos amigos... tudo é motivo pra fazer letra...
Drix: Eu ouço muitos tipos de Rock. Gosto de Ska, de J-rock, Metal, Heavy Metal, Hardcore, Punk Rock e no meu Cd player rola até musica clássica. Pra fazer as letras eu geralmente só paro pra escrever quando acontece algo que me faz balançar. Pode ser alguma cena que eu tenha visto na rua, na TV, algo que tenha acontecido comigo ou com alguém próximo. Mas só nesses casos mais extremos porque eu não sou de escrever muito não.
Diogo: As minhas influências são bem diferentes das dos outros integrantes, curto muito um MPB clássico, Bossa Nova e bandas como Goo Goo Dolls, Paralamas do Sucesso, Foo Fighters e outras. As nossas inspirações vêm dos casos amorosos da galera da banda, o misterioso mundo ao nosso redor e a indignação com o próprio. Embora nosso Cd traga só musicas sobre relacionamentos futuras músicas, já feitas, sairão desta linha.
Samara: A maioria das influencias são de bandas com vocais femininos mas cada um curte coisas diferentes. Eu gosto bastante de Dover, Bambix, Letters to Cleo, Jimmy Eat World, Bodyjar, Midtown, Sugarcult, Weezer, Samiam, Alkaline Trio.

5. Li em outra entrevista que não gostam de se enquadrar em qualquer moda musical. Concordo plenamente com isto, mas vocês não temem pela sonoridade e letras acabarem sendo associados a este descartável sub-estilo "emo"?
Carol: Mas não somos só comparados com "emo". Já fomos intitulados por Hardcore, Soft Core, Pop Rock... e são estilos que nunca foram descartados, independente da época. Quando o "emo" encher o saco, vão achar outra comparação para nós. Se não acharem, estamos perdidos...hehehe
Drix: Eu não ligo muito pra isso. Se alguns associam ou não, sinceramente acho que não muda em nada pra gente. Realmente esse Cd tem todas as músicas sobre sentimentos ou algo do gênero, mas as músicas novas por exemplo estão tomando rumos diferentes, não queremos nos prender a nada, tanto no "estilo" das músicas, quanto no "assunto" das letras.

6. Soube que alguns de vocês são vegans/vegetarianos. Já pensaram em abordar estes assuntos nas letras?
Carol: Eu sou vegetariana. Não abordamos o assunto ainda por falta de tempo, mas vai rolar sim. Eu tenho um pouco de medo de fazer esse tipo de letra porque algumas pessoas podem encarar o fato como imposição, mas vai rolar com certeza por que é uma realidade em que vivemos no nosso dia-a-dia assim como todas as outras letras.
Drix: E eu sou vegan. Tenho muita vontade de fazer uma música com estes temas. É uma realidade que eu vivo e as pessoas que ouvem as músicas podem conhecer um pouco mais sobre o tema e se não quiserem saber vai ser simples, basta trocar de música quando estiverem ouvindo o Cd.

7. Quais são os planos para 2006?
Drix: Eu gostaria de conhecer outras cidades, novas pessoas, novas bandas, nos aperfeiçoar tecnicamente como banda, lançar material novo e tocar muito mais!
Diogo: Gravar umas musicas novas e fazer shows, shows e mais shows!

8. Obrigado pela entrevista...
Drix: Pessoal muito obrigado por lerem até aqui! Quem quiser saber mais sobre a banda tem o fotolog http://www.fotolog.com/upsetkids e nosso site é http:///www.upsetkids.net!
Diogo: Obrigado por se interessarem pela nossa entrevista. Valeu e um grande abraço pra todos!!
Samara: Obrigado pelo apoio de todos os que gostam da gente e os que estão nos conhecendo. Adoramos ver vocês nos shows!!!














Melhor visualizado com Mozilla Firefox > 1.0 ou I.E > 6.0 em 800x600.
RockInSampa.com.br - Todos os direitos reservados. A RockInSampa é uma publicação da Editora e Produtora Virtual.